domingo, 3 de maio de 2009

Era uma vez na tv (Papai coração 1976 a 1977)


Ums dos grandes sucessos da extinta tv tupi foi a novela "Papai coração", no horario das 18 horas a novela teve 200
capítulos o texto de de José Castellar
baseada no original de Abel Santa o mesmo da novela carrossel exibida no SBT em 1991.)
Os problemas familiares do viúvo Mário (Paulo Goulart) com a irmã noviça, Rosário, (Selma Egrei) e sua filha pequena Titina,(Narjara Turetta) que conversa coma mãe morta, Laura (Arlete Montenegro).
Uma novela importada devido ao sucesso que fez na América Latina.
A promoção enfatizava a união no video da família Goulart: ao lado de Paulo estava a mulher Nicete, os três filhos (Bárbara, Beth e Paulo "Goulart Filho" Miesse), e a sogra (Eleonor Bruno).
Mas Nicette Bruno, sempre ótima, estava relegada a segundo plano na história, tendo seu talento desperdiçado
Foi a primera novela de Narjara Turetta que 3 anos mais tarde teve destaque com a filha adolescente em Malu mulher na rede globo.
Esta novela foi a útima novela da tupi em preto e branco.
Tambem estavam no elenco dessa novela Joana Fomm, Jonas bloch, Adriano Reis entre outros
A direção de Edison Braga e Atílio Riccó
supervisão de Luiz Gallon.

2 comentários:

Narjara Turetta disse...

Essa foi minha primeira novela e já tive a difícil tarefa de ser protagonista!! Foi uma novela muito legal, mas foi difícil para mim, pois estudava etrabalhada!!Tive estafa e caxumba durante a novela. Com caxumba eu fiquei uns 15 dias sem gravara e a Tupi foi até minha casa gravar minhas falas,enquanto nas minhas cenas uma dublê aparecia de costas!! Foi muito bom!!Saudades!!

Rosane disse...

Essa novela marcou a minha infancia lembro-me dela com mta saudade,tenho a mesma idade da Narjara(saudades...)então contava as hs.min.e seg.para que chegasse o horario da novela onde eu e meus 3 irmãos prestavamos atenção em cada cena pra no outro dia brincar de novela e fazer as cenas direitinhos...advinhem quem eu era...oh Titina vc era tudo de bom!!!Mtas...mtas...magias que só a infancia nos tras...